6 Vantagens do Tesouro Direto que Talvez Você Não Conheça

Tempo de leitura: 9 minutos

Há algum tempo tenho notado que, se a adversa situação econômica em que o país se encontra em 2015 é ruim para alguns, ela está sendo muito positiva para quem investe no Tesouro Direto. Essas pessoas estão tendo altas rentabilidades com o aumento da taxa de juros, e o melhor: com quase nenhum risco. Elas também estão se protegendo integralmente da inflação e obtendo um ganho real de mais de 6% ao ano.

O fato é que a maioria das pessoas cometem o erro de não utilizar essa excelente opção de investimento, seja por puro desconhecimento de como investir no Tesouro Direto ou por receio das suas vantagens. Para que você não seja uma dessas pessoas eu vou, ao longo dos próximos parágrafos, falar sobre algumas das enormes vantagens de se investir no Tesouro Direto e também sobre os excelentes resultados que você pode obter. Dessa forma, espero que você possa investir seu dinheiro com mais sabedoria. Vou começar falando sobre algo fundamental em qualquer investimento: a segurança do mesmo. Aproveite o conteúdo.

1# Segurança

Segurança do Tesouro Direto

Quando se investe dinheiro um ponto fundamental a ser avaliado é a segurança desse investimento. Muitas pessoas acham que investir no Tesouro Direto não é totalmente seguro, o que não é verdade. Os títulos públicos são os considerados os investimentos de menor risco da economia, mais seguros até que a Poupança.

Isso porque, os títulos públicos do Tesouro Direto são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional. Então, caso o Governo não consiga pagar os detentores dos títulos ele pode, em última instância, imprimir mais dinheiro para quitar as dívidas. O mesmo não acontece com a Poupança quando ocorre a falência do banco, por exemplo. O que a Poupança tem é a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que irá restituir os correntistas no caso de falência do banco. O problema é que esse fundo só restitui até um limite de duzentos e cinquenta mil reais. Isso quer dizer que, se você tiver um valor acima disso na poupança, esse dinheiro não está garantido e você pode perdê-lo no caso de falência do banco. E mesmo que você tenha menos dinheiro você não verá seu dinheiro tão facilmente, pois o processo de restituição poderá levar vários meses para ocorrer.

Podemos concluir então que apesar da Caderneta de Poupança ser a opção mais conservadora de investimento não é a mais segura. O seu dinheiro ficará mais seguro ainda no Tesouro Direto, pois estará garantido pelo Tesouro Nacional. Além dessa, outra vantagem do Tesouro Direto, a melhor delas ao meu ver, é a alta rentabilidade que ele pode lhe proporcionar, como veremos no próximo tópico.

#2 Alta Rentabilidade

Uma boa rentabilidade é essencial quando falamos de investimentos. O Tesouro Direto tem historicamente apresentado retornos bastante competitivos se comparado com as outras opções de investimento de renda fixa existentes no mercado e nem é comparável com os rendimentos da poupança. Para ter uma ideia dê uma olhada na tabela abaixo, que mostra a rentabilidade da poupança e de cada um dos títulos do Tesouro Direto nos últimos 12 meses:

Caderneta de Poupança Tesouro Selic 2017 Tesouro IPCA+ 2015 Tesouro Prefixado 2016
7,12% 11,37% 13,34% 11,05%

Além disso, atualmente o retorno da Poupança está abaixo da inflação. Ou seja, quem “investe” na poupança está, na verdade, diminuindo o poder de compra do seu dinheiro e não aumentando-o. O título Tesouro IPCA+, atrelado à taxa inflação, por exemplo, paga juros fixos de aproximadamente 6% ao ano, mais a variação do IPCA. Nesse caso o investidor fica protegido do aumento dos preços, independentemente de quão alta a inflação for, e tem ainda um ganho real de 6% ao ano. Além dele os outros títulos, Tesouro Selic e Tesouro Prefixado também vencem de longe a rentabilidade da poupança e tem apresentado resultados acima da inflação.

Todos esses diferentes tipos de títulos disponíveis permitem que você diversifique os seus investimentos, ganhando dinheiro conforme a situação econômica que estiver vigente, conforme eu vou falar no próximo tópico.

#3 Variedade

O Tesouro Direto permite que você monte uma carteira flexível, que esteja bem de acordo com seus objetivos financeiros. Isso porque os títulos oferecidos no Tesouro Direto podem variar de acordo com:

  • Taxa de rentabilidade: há títulos prefixados e indexados à taxa Selic ou indexados à inflação, de modo que você possa escolher o título com maior rentabilidade de acordo com os diferentes cenários econômicos.
  • Prazos de vencimento: há títulos com datas de vencimento variadas, que permitem que você invista conforme a data em que pretende resgatar seu dinheiro.
  • Fluxos de pagamento: você pode escolher títulos em que recebe o rendimento total somente na data de vencimento, ou escolher títulos que pagam juros semestralmente.

Além disso tudo, outra vantagem oferecida pelo Tesouro Direto é a possibilidade de se desfazer dos títulos a qualquer momento, a chamada liquidez.

#4 Liquidez

De nada adianta ter um ótimo investimento se você não puder sair dele na hora que quiser. O Tesouro Direto permite que você venda os títulos antes da data de vencimento a qualquer momento. A compra é garantida pelo Tesouro Nacional, ou seja, é o próprio Governo que compra seus títulos de volta sempre que você quiser vendê-los. Os títulos poderão ser vendidos todos os dias úteis, a partir das 18 horas e encerrando-se às 5 horas do dia seguinte. Já nos fins de semana e feriados a recompra é realizada durante o dia inteiro.

Atente-se, porém, ao fato de que você receberá o preço de mercado quando realizar a venda antecipada. Esse preço costuma ser um pouco abaixo do preço atual de compra, no caso do Tesouro Selic, ou até variar enormemente, tanto para cima como para baixo, no caso do Tesouro Prefixado. Portanto, é necessário avaliar se a venda antecipada é vantajosa. Para cada tipo de título esse preço de mercado é definido de uma maneira diferente, por isso é bom conhecer bem cada título antes de comprá-lo.

Mas e se você não tiver muito dinheiro para investir? Bem, não se preocupe pois o Tesouro Direto é um investimento extremamente acessível e de baixíssimo custo.

#5 Baixos Custos e Acessibilidade

Baixos Custos e Acessibilidade do Tesouro Direto

Os custos de se investir no Tesouro Direto são muito baixos se comparados com outras opções de investimento, como fundos de investimento e planos de previdência. Os fundos de investimentos costumam cobras taxas de administração entre 0,5% e até 4% do capital ao ano. Já no Tesouro Direto é cobrada uma taxa de 0,3% ao ano pela BM&FBovespa, referente a guarda dos títulos. E, além disso, as corretoras cobram uma taxa de administração anual. Algumas corretoras nem cobram essa taxa, sendo que ela não costuma ser superior à 0,2% ao ano.

Mas de nada adianta ter baixos custos se exige-se um aporte inicial de dezenas de milhares de reais, certo? Nesse quesito o Tesouro Direto leva outro ponto, pois é possível comprar a partir de 0,01% do valor de um título, ou seja, a partir de 1% do preço de tabela do título, desde que esse valor seja igual ou superior à R$30. Dessa forma, é possível começar a investir em alguns títulos com apenas R$30. Esse valor é bem abaixo dos R$1000 que são exigidos na maioria dos fundos de investimento e mesmo os fundos com menor aporte inicial costumam exigir pelos menos R$100. No Tesouro Direto isso não existe, você pode investir com o valor que estiver no seu bolso.

E não é só nas taxas anuais e no investimento inicial que o Tesouro Direto ganha dos fundos de investimento. Ele ganha também no menor pagamento de impostos, sobre o qual falarei no próximo tópico.

#6 Tributação Simplificada

No Tesouro Direto o Imposto de Renda é cobrado apenas no vencimento do título, no recebimento de juros semestrais ou em caso de venda antecipada. A cobrança é feita utilizando a tabela regressiva abaixo, que é a mesma de outras operações de renda fixa.

tabela IR

Observe que a tabela é regressiva, de modo que, a alíquota diminui de acordo com o tempo de investimento. Assim, se você mantiver o título público por no mínimo dois anos pagará apenas 15% de imposto de renda. Além disso, o imposto incide apenas sobre os lucros do investimento e é retido diretamente na fonte, o que facilita a vida do investidor.

O Tesouro Direto também não tem o efeito do “come cotas”, presente nos fundos de investimento, que é uma antecipação da cobrança do imposto de renda que ocorre a cada seis meses. Essa antecipação prejudica a rentabilidade do investimento significativamente no longo prazo, pois reduz o capital sobre o qual poderiam estar incendido juros.

Conclusão – O Tesouro Direto Vale a Pena?

Muitas pessoas, quando compreendem as vantagens do Tesouro Direto nunca mais querem saber de outro investimento, e como razão. Se você deixa o seu dinheiro na poupança ou investe através de fundos de investimentos recomendo fortemente que experimente o Tesouro Direto. Espero que este artigo tenha sido útil para você e espero que tenha sido o empurrão que faltava para que você comece a investir seu dinheiro com sabedoria. Tenho certeza que agora você está convencido, de uma vez por todas, de que o Tesouro Direto vale a pena.

Não se esqueça de deixar um comentário para eu saber que posso publicar ainda mais conteúdo de qualidade, como esse. E para conhecer mais sobre cada um dos títulos do Tesouro Direto leia também os artigos:

(crédito das imagens: shutterstock.com)

  • Pedro

    Olá Diogo, li seu artigo e tenho dúvidas em relação ao investimento que realizei no tesouro direto em Julho de 2015. Do aporte inicial até o momento, ou seja, em torno de um mês estou acumulando perdas de 4,4% do investimento total em NTBN e Pre fixado LTN. Minha intenção é resgatar apenas no vencimento.

    Minha pergunta é: Ao resgatar somente no vencimento posso ficar tranquilo em relação aos ganhos previstos inicialmente?

    • Olá Pedro, sim você pode ficar tranquilo pois vai receber a taxa do momento da compra. Se você comprar um título e resgatá-lo apenas no vencimento a sua rentabilidade bruta será igual a que foi “combinada” no momento da compra, por exemplo, se você comprou um título pré-fixado com rentabilidade de 13% ao ano, ele será remunerado à 13% ao ano na data de vencimento.

  • Elson

    Boa tade!!
    Diogo tenho uma duvida se eu comprar
    umas letras do tesouro direto
    tipo essa que para o juro semestralmente.eu posso retirar somente o juro??
    e deixar ficar lá redendo o meu capital a te a data do vencimento.
    e a cada 6 meses eu vou lá e retmeu juro.
    Muito
    Grato!!
    Elson

    • Exatamente, Elson. Existem títulos que pagam juros semestrais, nos quais você recebe os juros a cada semestre o recebe o principal + a última parcela de juros na data de vencimento. A desvantagem disso é que o imposto de renda será maior nas primeiras parcelas e você vai “quebrar” o efeito dos juros compostos, pois eles serão retirados a cada semestre. Atualmente o pagamento de juros semestrais está disponível no “Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais” e no “Tesouro Prefixado com Juros Semestrais”. Para saber mais confira os seus respectivos artigos no blog nos links a seguir:
      http://viverdeinvestimento.com/tesouro-direto/tesouro-prefixado/ e http://viverdeinvestimento.com/tesouro-direto/tesouro-ipca/

  • marcos

    Olá Diogo, desde já agradeço à informação, sua linguagem é direta e de fácil entendimento, até mesmo para leigos, que como eu estão começando a buscar novas opções de investimento. Houvi um comentário do Mauro Halfeld da CBN, que falou sobre tesouro direto inflação….vc saberia a qual modalidade ele estaria se referindo no seu artigo? tenho o link…http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/2015/09/11/COMO-APLICAR-R-20-MIL-QUE-SERAO-REPASSADOS-AO-MEU-FILHO-APOS-O-TERMINO-DA-FACULDADE.htm, desde já agradeço seu desprendimento para ensinar outras pessoas de como investir no futuro.
    Att,
    Marcos

    • Olá Marcos!
      Obrigado pelo seu comentário.
      Ele está se referindo ao título Tesouro IPCA+ 2019, antiga NTN-B Principal.
      Atenciosamente, Diogo Pereira

  • José Salvador de Albuquerque

    Bom dia, Diogo. Achei suas explicações de fácil compreensão. O problema é que quando o investimento é feito através de bancos como BB ou Caixa Econômica, essa taxa de Administração anual é 0,5 e 0,4% respectivamente. Daí pergunto…mesmo assim você acha interessante ? Desde já agradeço.

    • Olá José,
      Recomendo que você opte por uma corretora que não cobre a taxa de administração. A menos que o banco lhe dê algum benefício por investir com ele não vejo motivos para fazê-lo.
      Abraços