Seu Dinheiro Está Protegido da Inflação?

Tempo de leitura: 8 minutos

Há algum tempo tenho notado que existem muitas pessoas que cometem o erro terrível de desconsiderar a inflação ao lidar com dinheiro. O impacto que a inflação tem sobre você e o seu dinheiro não pode ser desprezado de forma alguma.

É fato que muitas pessoas se deixam enganar pelos números, pensando que estão ganhando dinheiro, quando na verdade estão perdendo. Ao longo dos próximos parágrafos eu vou lhe explicar como a inflação pode lhe afetar e passar também algumas dicas incríveis de como você pode se proteger dela. Aproveite o conteúdo.

O Problema da Inflação

Vamos aos fatos: se você deixar seu dinheiro simplesmente guardado você nunca terá mais dinheiro do que aquele que poupou. Na verdade você terá menos ainda, pois quando você deixa seu dinheiro parado você está na verdade perdendo dinheiro. Isso mesmo, se você simplesmente poupar, sem investir, o dinheiro terá seu poder de compra diminuído devido à inflação, que é simplesmente a tendência dos preços das coisas subirem.

Vamos ver um exemplo para que você entenda melhor esse conceito. Imagine que você ganhou um prêmio de R$ 10.000. Nada diz que você precisa investir esse dinheiro. Na verdade, o que a maioria das pessoas iria fazer é gastar esse dinheiro. Mas suponhamos que você queira guardá-lo. Dê uma olhada no gráfico abaixo o que aconteceria se você guardasse esse dinheiro debaixo do colchão.

Perda do Poder Aquisitivo com Inflação de 5% ao Ano

Observe no gráfico que, após 20 anos com uma inflação anual de 5% o poder aquisitivo do dinheiro é reduzido em mais de 60%.  É claro que o dinheiro não iria “evaporar”, você continuaria a ter R$10.000 em termos nominais debaixo do colchão depois de passados 20 anos. O que acontece é que esses 10 mil valeriam dentro de 20 anos o equivalente à R$3.773 nos dias de hoje. Ou seja, daqui a 20 anos será possível comprar com R$10.000 apenas o que hoje pode se comprar com R$3.773.

Atualmente, maio de 2015, o governo tem uma meta de inflação de 6,5% ao ano, porém ela está acumulada em aproximadamente 8% em doze meses. Ou seja, qualquer investimento que render menos de 8% ao ano estará diminuindo o poder de compra do seu dinheiro.

Uma inflação muito alta pode diminuir pela metade o poder aquisitivo do dinheiro em apenas alguns anos. A inflação pode ficar ainda pior em situações extremas, como na hiperinflação nos anos de 1980/90 que fazia com que os preços dos produtos dobrassem em pouco mais de um mês. A inflação no Brasil é medida através de um índice chamado de IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é calculado pelo IBGE.

Por isso tudo de nada adianta simplesmente poupar o dinheiro sem investi-lo. Na verdade, faz mais sentido gastar o dinheiro imediatamente, enquanto ele ainda tem seu poder de compra intacto, do que guardá-lo e ele se desvalorizar. Então, se você quiser manter o poder aquisitivo do seu dinheiro você precisa investi-lo, de modo que o investimento deva render uma taxa pelo menos igual à da inflação no período, conforme o gráfico a seguir.

Impacto da Inflação e Efeito da Taxa de Juros

No gráfico acima, as barras azuis mostram o crescimento de R$ 10.000 durante 20 anos com uma taxa de juros de 5% ao ano e as barras laranjas mostram como R$ 10.000 perdem seu valor aquisitivo com uma inflação de 5% ao ano.

Ao olhar esse gráfico pode parecer que você está ficando mais rico devido ao aumento do dinheiro em termos nominais, afinal, no primeiro ano havia R$ 10.000,00 e no último há mais de R$ 25.000,00. Porém cada centavo desses vinte e cinco mil reais precisa ter a inflação descontada, de modo a calcular-se a rentabilidade real.

Então, se a inflação for de 5% ao ano durante 20 anos, e as taxas de juros também forem de 5%, como nesse caso, ambos irão se cancelar mutuamente. Ou seja, o poder de compra do dinheiro permanecerá exatamente o mesmo, como mostram a barras verdes no gráfico abaixo.

Impacto da Inflação, Efeito da Taxa de Juros e Poder Aquisitivo Real

É claro que você nunca terá a inflação e as taxas de juros nunca serão exatamente iguais, mas o princípio está claro: você precisa aumentar seu dinheiro a uma taxa de juros pelo menos igual a inflação para o seu dinheiro não perder o poder aquisitivo ao longo dos anos.

No Brasil a Caderneta de Poupança é, sem dúvidas o investimento mais popular. Mas você já se perguntou se ela ao menos protege o investidor da inflação? Bem, é exatamente a essa pergunta que vou responder no próximo tópico.

Inflação X Poupança

A Poupança é um investimento, se é que pode assim ser chamada, que tem um rendimento bastante modesto. Mas será que ele é suficiente para vencer a inflação? No gráfico abaixo você confere a rentabilidade da mensal da poupança comparada com a inflação mensal nos últimos dois anos.

Inflação X Poupança

Observe que a rentabilidade da poupança não varia muito, porém o IPCA sofre diversas oscilações nesse período. Esse gráfico, no entanto, não esclarece muita coisa. Para saber se a poupança supera a inflação precisamos considerar a rentabilidade acumulada da poupança, comparada com a inflação acumulada desse período. Chegamos então, ao gráfico a seguir.

Rentabilidade Acumulada da Poupança

Veja que as oscilações da inflação se cancelam mutuamente, ficando sempre muito perto da rentabilidade da poupança. Observe que em alguns períodos a poupança consegue render acima da inflação, e em outros anos. Nesse caso específico o dinheiro aplicado na poupança perderia o seu poder de compra em -1,12%, o que não chega a ser uma grande perda. 

Então pode-se concluir que geralmente – mas não sempre – você pode proteger o seu dinheiro da inflação deixando-o na Poupança. Com isso quero dizer que, se você deixar seu dinheiro na Caderneta de Poupança você terá em determinados períodos um pequeno ganho real e em outras uma pequena desvalorização. Ou seja, se você sofrer perdas do poder aquisitivo elas não serão significativas e se tiver ganhos eles também não serão significativos.

Logo, a Poupança não é um bom investimento porque não proporciona ganhos reais significativos, podendo até gerar perdas. Então se você quiser fazer com que o poder aquisitivo do seu dinheiro se valorize é necessário buscar outras opções de investimento, como veremos no próximo tópico.

Como Obter uma Rentabilidade Superior à Inflação

É possível obter uma rentabilidade real acima da inflação de diversas maneiras: você pode investir em ações, títulos, fundos, opções, futuros, metais preciosos, imóveis, num pequeno negócio próprio. Porém nenhum desses investimentos garantem a proteção contra a inflação em 100% dos casos.

O único investimento que pode lhe proteger totalmente contra a inflação é o Tesouro Direto, mas especificamente o título público Tesouro IPCA+ (NTNB). Isso acontecer porque esse título da dívida pública é remunerado de acordo com o IPCA, acrescido de uma taxa prefixada. Por exemplo IPCA + 6% ao ano. Nesse caso você tem garantida uma rentabilidade real de 6% ao ano, não importando o qual alta a inflação esteja.

Se a inflação for de 5% ao ano, por exemplo, e a taxa prefixada do título for de 6%, ele irá render 9% (5+6) ao ano. Se a inflação for de 10%, o título vai render 16% (10+6), se a inflação for de 400%, vai render 406% (400+6), e assim por diante. Para saber mais sobre esse título recomendo que você leia o artigo Como Investir no Tesouro IPCA+.

Então, supondo que a parte prefixada da rentabilidade do título seja de 6% ao ano, ele iria ter sempre uma rentabilidade real de 0,5% ao mês (6/12=0,5), independentemente de qual for a inflação do período. Veja no gráfico abaixo uma comparação da rentabilidade real de um título do Tesouro IPCA+ remunerado a 6% ao ano com a rentabilidade real da Poupança no mesmo período.

Rentabilidade Real da Poupança e do Tesouro IPCA+

A rentabilidade real é calculada descontando-se a inflação da rentabilidade bruta. Observe, portanto, que a rentabilidade real do Tesouro IPCA+ será sempre a mesma, enquanto na poupança, e em outros investimentos ela irá variar em relação a inflação, podendo inclusive ser negativa.

Conclusão

Muitas pessoas, quando entendem o impacto que a inflação tem sobre o seu dinheiro passam a considerá-la em todos os seus investimentos. Espero que o mesmo aconteça com você. Só para ter uma ideia, algumas projeções apontam para uma inflação acima de 8% ao ano para 2015, de modo que a hora de começar a investir para se proteger dela é agora.

Espero que este artigo tenha sido útil para você. Se você tiver ficado com qualquer dúvida ou quiser contribuir para enriquecer ainda mais este conteúdo deixe um comentário no campo aqui embaixo.

(crédito das imagens: shutterstock.com)