Por Que o Investimento Ativo Não Funciona … E o Que Fazer a Respeito

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando falamos de investimento existem duas abordagens diferentes: a ativa e a passiva. Os investidores ativos são aqueles que usam suas habilidades para tentar vencer no mercado. Alguns fazem isso investindo em empresas que acham que têm fortes perspectivas de crescimento no longo prazo. Outros tentam fazê-lo através das altas e baixas do mercado, tentando entrar e sair no momento certo. Infelizmente para a maioria das pessoas o investimento ativo não é viável. Se elas investissem passivamente teriam resultados muito melhores. O problema é que a maioria das pessoas não tem tempo, conhecimento técnico nem controle emocional para investir ativamente. Elas buscam retornos acima da média do mercado e acabam encontrando resultados muito abaixo disso.

Já os investidores passivos se contentam em coincidir com os retornos do mercado. Em vez de tentar encontrar oportunidades e gastar tempo no mercado, eles gerenciam seu risco retorno esperados definindo uma alocação de ativos e mantendo essa composição ao longo do tempo. O investimento passivo é sem dúvida mais vantajoso para a grande maioria das pessoas, que não podem ficar o dia inteiro acompanhando o mercado. Vejamos a seguir dois exemplos fictícios, um de um investidor ativo e outro de um investidor passivo para que você entenda melhor a diferenças entre os métodos (e os resultados) e de cada um deles.

O Investidor Ativo

investidor ativo

Paulo é um investidor ativo típico. Ele gasta um total de duas horas do seu tempo livre todos os dias na frente do computador com seu Home Broker aberto.

Paulo é adepto das operações day-trade, ou seja, comprar e vender as ações no mesmo dia. Sua carteira de investimentos é de alta rotatividade. Ele escolhe ações individuais para comprar através de uma ferramenta de análise técnica disponibilizada pela sua corretora. Ele investe apenas no mercado de ações.

Tudo que Paulo faz se resume a comprar e vender, comprar e vender, comprar e vender.

Paulo nunca ficou com uma ação em sua carteira por mais de um mês antes de vendê-la.

Paulo tenta compra barato e vender caro, mas não consegue fazer isto de forma consistente. Ele até consegue obter grandes ganhos, mas eles são frequentemente cancelados por grandes perdas.

Os custos que Paulo tem com taxas de corretagem reduzem o seu retorno substancialmente.

O retorno de Paulo depois de um ano é muito abaixo do retorno médio do mercado.

O Investidor Passivo

investidor passivo

Pedro é um investidor passivo, ele gasta em média 4 horas por mês cuidando de seus investimentos (Paulo gasta quase 40 horas por mês).

Pedro não acompanha o mercado diariamente e faz a compra e venda de suas ações apenas uma vez por mês.

Ele não investe apenas em ações, mas também em títulos públicos e em imóveis.

Algumas ações já estão em sua carteira por quase 10 anos.

Pedro faz o rebalanceamento da sua carteira de investimentos. Ele vende os ativos que subiram de preço e usa o dinheiro para comprar os ativos que estão caindo de preço.

Pedro não tem grandes custos com taxas de corretagem, pois raramente compra ou vende uma ação.

No último ano Pedro consegui obter um retorno acima da média do mercado.

O Investimento Passivo é o Segredo dos Milionários

Apesar do investimento ativo ter resultados bons no curto prazo, no longo prazo o retorno sempre será inferior ao do investimento passivo. Para ilustrar esta situação o gráfico abaixo, com dados do livro O Milionário Mora ao Lado (p. 120-121) mostra por quanto tempo os milionários conservam ações antes de vendê-las.

Milionários de acordo com o tempo que conservam suas ações

Observe que a maioria dos milionários (31%) conservam as suas ações por mais de 6 anos e apenas 11% conservam-nas por menos de 1 ano. Outro dado interessante mostrado no livro é que 42% dos milionários entrevistados pelos autores não haviam feito nenhuma alteração em suas carteiras de investimento no ano anterior à entrevista. Os autores seguem dizendo que “chamado investidor ativo é um dos tipos mais difíceis de milionários para se encontrar para uma entrevista. O motivo parece evidente: há poucos investidores ativos que conseguem virar milionários.

O Investimento Ativo é Difícil

O Investimento Ativo é Difícil

Você como gestor individual não tem acesso aos diretores das empresas em que investe, equipes de pesquisadores, ou quaisquer outras ferramentas a disposição dos gestores de fundos. Mas o mais surpreendente é que a maioria dos gestores de fundos profissionais não conseguem superar o mercado apesar de todos esses recursos que possuem. Infelizmente, a gestão ativa é hoje o modelo predominante de estratégia de investimento, com gestores ativos estão tentando aplicar a inteligência humana para encontrar “bons negócios” nos mercados financeiros.

Como você pôde perceber superar o mercado é realmente algo difícil de ser feito. A verdade é que há milhões de pessoas que investem no mesmo conjunto relativamente pequeno de oportunidades, e superar o mercado significa que você tem que ser melhor do que a maioria delas, incluindo as pessoas que ganham a vida com isso. Os investidores médios regularmente obtêm resultados entre 4% e 5% abaixo do mercado. A maioria dos investidores, tanto pessoas comuns como os profissionais, perdem para o mercado. Portanto, os retornos do mercado são, na verdade, acima da média.

A Verdade que sua Corretora Não Quer lhe Contar

A Verdade que sua Corretora Não Quer lhe Contar

Para a sua corretora quanto maior for a rotatividade da sua carteira, maioria será o lucro dela através das taxas de corretagem. Para ela não importa se você está ganhando ou perdendo dinheiro, o que importa e que você esteja sempre comprando e vendendo, enquanto que ela ganha mais dinheiro. Logo é natural que as corretoras apoiem o investimento ativo em vez do investimento passivo, mesmo sabendo que a maioria dos investidores não tem capacitação técnica nem o controle emocional necessário para investir ativamente.

As pesquisas que são favoráveis a gestão passiva são todas de universidades e centros de pesquisa financiados pelo setor privado, e não de empresas do mercado financeiro, de bancos, corretoras, segurados e outros grupos com interesse nos enormes lucros disponíveis através da gestão ativa. Os resultados destas pesquisas são claros e incontestáveis: o investimento ativo é uma ilusão bastante atraente, mas que só serve para aumentar os custos e diminuir o retorno em comparação com carteiras geridas de forma passiva.

Como Investir Passivamente

Como Investir Passivamente

Você deve estar se perguntando? Como eu faço para investir de forma passiva. Basicamente tudo que você precisa fazer é seguir os princípios da alocação de ativos, montando sua carteira com base em dados históricos de longo prazo, diversificando amplamente dentro e entre as classes de ativos, realizando o rebalanceamento periodicamente e fazendo aportes mensais.

Então, qual dos dois você quer ser, um investidor ativo ou passivo?

(crédito das imagens: shutterstock.com)