Tudo Que Você Precisa Saber sobre Diversificação

Tempo de leitura: 5 minutos

A maioria das pessoas que se denominam investidores são, na verdade especuladores que encaram o mercado financeiro mais como um grande jogo do que como um método viável e sensato de obter remuneração para o seu dinheiro. O resultado é que a maioria dos investidores acaba perdendo dinheiro e fica relutante em voltar a investir. Para que isso não ocorra o investidor precisa encontrar uma estratégia de investimentos eficiente e segura.

Dentre as diversas estratégias existentes para diversificar seus investimentos a alocação de ativos é sem dúvida a melhor opção para quem quer ter ótimos resultados, mesmo que a pessoa nunca tenha investido antes. Isso porque ela é uma estratégia muito fácil de aprender e simples de pôr em prática.

Definindo de uma forma bem simples, a alocação de ativos é o processo de escolher os investimentos baseados em classes de ativos (ações, títulos, imóveis, etc.) e então alocar o capital nesses investimentos. O objetivo da alocação de ativos é criar uma série de investimentos que se compensam entre si, de modo que, quando o preço de um investimento está caindo, o de outro está subindo. Dessa forma você pode blindar a sua carteira das situações adversas do mercado. A alocação de ativos permite investir no longo prazo com uma boa rentabilidade e sem correr grandes riscos.

A Importância da Diversificação

diversificação

Seja você um investidor iniciante ou experiente a diversificação da carteira é essencial para garantir a segurança dos seus investimentos. A diversificação diminui sensivelmente o risco, pois você pode ajustar sua carteira de acordo com sua tolerância ao risco e as flutuações do mercado.

Diversos estudos já provaram que 90% da variação do retorno de uma carteira de investimentos no longo prazo é atribuída a forma como os ativos são alocados. Com isso sobram apenas 10%, que são atribuídos ao momento de compra e venda do ativo. Em outras palavras,  a maneira como você distribui os ativos é 9 vezes mais importante do que o momento em que você compra ou vende-os.

A Tríade Financeira

tríade financeira

Embora cada pessoa tenha seu próprio perfil de investidor, com objetivos e metas completamente diferente de outros investidores, é possível apontar 3 tipos de investimentos que são adequados para qualquer carteira de investimentos. São eles:

  • Renda Fixa
  • Fundos Imobiliários
  • Ações

Somente com esses três tipos de investimentos é possível montar uma ótima estratégia de alocação de ativos. Isso porque a diversificação vai além dessas três classes. Dentro de cada uma delas ainda podemos encontrar diversos tipos de investimentos que permitem diversificar a carteira ainda mais

Renda Fixa

Dentro da Renda Fixa podemos encontrar as seguintes classes de ativos:

  • Fundos de Renda Fixa
  • Títulos Públicos Federais (Tesouro Direto)
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB)
  • Debêntures.

Os Títulos Públicos do Tesouro Direito são a melhor forma de investir na alocação de ativos. Através deles é possível diversificar o investimento entre os diferentes títulos existentes: pré-fixados, pós-fixados e atrelados a diferentes índices, como a taxa Selic a ao IPCA (taxa de inflação).

Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários são investimentos que permitem o acesso ao mercado imobiliário com baixo capital. Dessa forma o pequeno investidor pode ter acesso a empreendimentos imobiliários de alto qualidade através da compra de cotas. A diversificação ocorre ao comprar cotas de diferentes fundos, que atuam em mercados diferentes, como shoppings, indústria, imóveis comercias, imóveis residenciais, etc.

Ações

As ações podem ser classificadas em: ações individuais, como PETR4 e VALE e fundos de índice (ETF), como o BOVA11 e o PIBB11. Os ETF são fundos compostos por dezenas de ações e suas cotas negociadas diretamente na Bolsa de Valores. Assim, o investimento nos ETFs é perfeito para a alocação de ativos, pois permite uma alta diversificação da carteira, investindo em mais de 60 ações de uma só vez. Clique aqui para ler este outro artigo que escrevi sobre os fundos de índice.

O Controle do Risco

controle do risco

A principal vantagem da diversificação é diminuir sensivelmente o risco de uma carteira de investimentos. Infelizmente, muitos investidores caem na ilusão de olhar somente para o retorno de um ativo, porém esquecem que maiores retornos estão ligados a maiores riscos.

Dependendo da origem e natureza da sua riqueza, da sua idade e do seu perfil de investidor a sua estratégia de alocação de ativos vai ser completamente diferente de outros investidores. Um senhor com setenta anos de idade e com dezenas de milhões de reais de patrimônio líquido vai ter uma estratégia de alocação de ativos muito diferente do que um recém graduado da faculdade de vinte e poucos anos que tem um emprego, empréstimos estudantis para pagar e quer poupar para comprar uma casa.

A Renda Fixa é considerada um investimento de baixo risco, os fundos de imobiliários são de risco intermediário e as Ações de alto risco. Isso quer dizer que um investidor conservador irá ter uma carteira com maior composição de Renda Fixa do que de Ações e Fundos Imobiliários. Um investidor de perfil agressivo terá em sua carteira mais Ações e menos Renda Fixa e Fundos Imobiliários, e assim por diante.

Conclusão

Enfim, a alocação de ativos é definitivamente a melhor estratégia de investimento, pois através dela é possível obter maiores retornos com menores riscos. Quando um ativo perde valor, essa perda é compensada com o ganho de um outro ativo da carteira, e o resultado no longo prazo é sempre positivo.

Leia também este outro artigo em que falo das vantagens da alocação de ativos como estratégia de investimento passivo.

(crédito das imagens: shutterstock.com)