Como Consegui um Retorno de 21% ao Ano através da Diversificação

Tempo de leitura: 3 minutos

Conseguir obter uma rentabilidade acima do Índice Bovespa (média do mercado) não parece ser uma tarefa fácil, não é mesmo? Até porque para maioria das pessoas não consegue obter um retorno que supere esse índice, certo? Bem, a história não é bem essa. Obter um retorno acima da média em investimentos é relativamente fácil, acontece que nós costumamos complicar as coisas.

Vou explicar melhor essa afirmação através de um exemplo. Eu pergunto: quantas classes de ativos você tem na sua carteira (como ações, renda fixa, fundos imobiliários)? Quantos ativos diferentes você tem dentro de cada uma dessas classes de ativos? Você calculou a diferença do retorno dos seus investimentos com a média do mercado? Acredito que a resposta para a maioria dessas perguntas seja não. A verdade é que as poucas que respondem sim a isso são as obtém retornos acima da média.

Vou ser totalmente sincero ao falar isso, pois o objetivo é abrir os olhos para um mundo de ganhos que pode ser seu. A grande maioria das pessoas não se preocupa em diversificar os seus investimentos, de modo que a única forma de obter altos retornos é correndo altos riscos. Elas investem em poucos ativos e obtêm retornos abaixo até mesmo da média do mercado.

Mas qual a vantagem da diversificação? Em poucas palavras podemos dizer que ela permite o controle do risco. Apesar dos retornos não serem garantidos na renda variável é possível controlar o risco de obter prejuízos através da diversificação e da correlação de ativos de forma a se proteger em cenários de crise. Pensa comigo… Quando as ações se desvalorizam, por exemplo, o retorno negativo pode ser compensado por outros ativos que tem tendência a subir quando as ações caem, como títulos públicos, CDBs, fundos imobiliários entre outros.

Confesso que antes de saber disso eu já cometi o erro de investir em apenas dois ativos, em uma tentativa frustrada de prever o mercado. O que consegui? Apenas um enorme prejuízo. Com o tempo fui diversificando minha carteira e consegui um retorno de 21% ao ano, ao mesmo tempo em que o índice Bovespa apresentou um crescimento de 6,58%!

Mas qual é o “grande segredo” que eu usei para obter esse resultado? Tudo que precisei fazer foi seguir 5 passos simples. Primeiro defini como seria a minha alocação de ativos, isto é, o percentual que iria investir em cada categoria de ativos como: ações, renda fixa e fundos imobiliários. Em seguida, precisei definir quais ativos iria incluir em cada uma dessas três categorias e quanto iria alocar em cada um desses ativos específicos, de acordo com a minha tolerância ao risco. Por fim, tudo que precisei fazer foi utilizar aportes mensais para equilibrar a carteira e deixá-la em piloto automático.

Já falei diversas vezes aqui que para ter sucesso na vida é preciso estudar. Ou seja, todo investimento bem-sucedido requer um investimento prévio em conhecimento, e não existe segredo nenhum nisso. Apesar da diversificação através da alocação de ativos ser aparentemente simples ela precisa ser adaptada para a sua tolerância ao risco, capital disponível e outros fatores.

Uma dica interessante que deixo é o eBook Alocação de Ativos, do Henrique Carvalho, o maior especialista no assunto do Brasil. No assunto ensina como montar uma carteira vencedora utilizando técnicas de diversificação e da tríada financeira.

P.S. Eu escrevi uma resenha do eBook há um tempo atrás, você pode lê-la clicando aqui.

(crédito das imagens: shutterstock.com)