Como Investir na Bolsa de Valores – Um Guia Fácil para Iniciantes

Tempo de leitura: 12 minutos

Há algum tempo tenho notado que existem cada vez mais pessoas interessadas em investir no mercado de ações. Muitas dessas pessoas não sabem quais são os primeiros passos que devem dar, e isso faz com que elas acabem investimento da forma errada.

Vamos começar do início. Um mercado de ações é simplesmente um lugar onde as pessoas vão para comprar e vender ações na tentativa de gerar riqueza. O termo mercado de ações é muito utilizado pela mídia evocando uma imagem de um cassino financeiro. A verdade é que existem formas de investir em ações que são seguras e outras que são arriscadas.

O que é arriscado portanto, não é o investimento em ações em si, mas a forma que as pessoas investem. Algumas pessoas investem em ações de maneira arriscada e outras investem de forma segura. Aquelas que correm mais riscos o fazem na tentativa de obter maiores ganhos. Já aquelas que investem de forma segura estão mais preocupadas com a construção da sua riqueza no longo prazo. Ao longo do tempo o mercado de ações tem se mostrado uma ferramenta poderosa para a construção de riqueza para aqueles que utilizam-na da forma correta.

No decorrer dos próximos parágrafos vou passar uma introdução sobre essa incrível forma de ganhar dinheiro que é o mercado de ações. Tentarei esclarecer da forma mais simples e direta possível as dúvidas que você pode ter em relação ao mercado de ações, mesmo que você não tenha nenhum conhecimento prévio sobre o assunto. Espero que você aprenda de uma vez por todas como investir na bolsa de valores. Boa sorte e aproveite o conteúdo.

Entendendo o Mercado de Ações

Entendendo o Mercado de Ações

Não existe pior forma de investir em ações do que não saber o que está fazendo. Geralmente quando a imprensa informa que as ações de uma empresa estão subindo muito, muitas pessoas se interessam em investir no mercado de ações, mesmo sem ter os conhecimentos mais básicos sobre seu funcionamento. Elas seguem “dicas quentes” de supostos especialistas financeiros e acabam, invariavelmente, perdendo dinheiro.

A primeira coisa que você precisa entender é uma ação não simplesmente algo que sobe ou cai de preço aleatoriamente. Cada ação representa uma parte da empresa. Ela é, na verdade, a menor parcela do capital de uma empresa. Então se você possui uma ação da empresa XYW, por exemplo, você possui uma parte real dos bens da empresa XYW. A seguir eu vou explicar de maneira simples e direta como as empresas emitem as suas ações, pois isso eliminará uma série de equívocos que as pessoas costumam ter em relação ao mercado de ações. Vamos lá…

Ao abrir essa empresa, seus fundadores aportaram recursos que formaram os ativos desta empresa. Suponha agora que a empresa tenha ativos equivalentes a R$100 milhões e resolva abrir seu capital para ser negociado na bolsa de valores. Essa empresa então emite um grande número de ações a um preço determinado, digamos R$1, para que as pessoas possam trocá-las entre si. Quando uma empresa emite ações para que outras pessoas as comprem ela o faz no mercado primário. Ou seja, a empresa é que está vendendo suas ações para outras pessoas. A partir daí as pessoas podem vender as ações que compraram da empresa para outras pessoas, negociando-as no chamado mercado secundário. Essa empresa passa a ser considerada então uma empresa de capital aberto, pois qualquer investidor pode comprar e vender as ações da empresa livremente na bolsa de valores.

Perceba novamente que cada ação representa uma parte do patrimônio líquido da empresa. Essa é uma simples verdade desconsiderada por muitas pessoas. Entender isso já é um grande passo para entrar no mundo das ações. A seguir estão respondidas algumas das dúvidas mais frequentes que as pessoas têm em relação ao mercado de ações.

O que é a Bolsa de Valores?

A bolsa de valores é o mercado por meio do qual os investidores podem vender e comprar ações entre si, além de outros produtos financeiros. Pense na bolsa de valores como o supermercado onde você vai fazer suas compras. Nele você pode encontrar todo tipo de comida. A bolsa de valores é a mesma coisa, só que em vez de comida o que se compra e vende nele são ações de empresas.

Existem bolsa de valores no mundo todo. Nos Estados Unidos há a New York Stock Exchange (NYSE) e a NADSAQ, no Japão há a Bolsa de Tóquio, na Alemanha há a Bolsa de Frankfurt e assim por diante. No Brasil, a única bolsa de valores que existe atualmente é a BM&F Bovespa, a Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo. Essa bolsa foi resultado de uma fusão que ocorreu em 2008 entre a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) e a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). Podem existir, portanto, inúmeras bolsas de valores em um mesmo país.

Por que as empresas emitem ações?

As bolsas de valores permitem que as empresas emitam ações para o público em troca de dinheiro. Ao abrir seu capital as empresas conseguem captar dinheiro para investir em seus projetos sem que haja endividamento. A quantidade de dinheiro que cada empresa irá receber depende naturalmente do número de ações que ela emitiu e por qual o preço elas foram vendidas. As empresas utilizam então esse dinheiro para expandir seus negócios. Se elas forem bem sucedidas no crescimento de seus negócios elas podem comprar de volta parte das ações emitidas, bem como podem emitir mais ações quando precisarem de mais dinheiro.

O que são Dividendos?

O dividendo é a parte do investidor no lucro da empresa. Quando uma empresa tem lucro, ela pode optar por investir este valor no negócio ou pagar dividendos aos acionistas. A maioria das empresas estáveis optam por um meio termo entre reinvestir uma percentagem e pagar o valor restante como dividendos, o que poderá acontecer na forma de dinheiro ou ações. No Brasil, as empresas são obrigadas a um pagamento mínimo de dividendos de 25% do lucro.

Para saber mais veja o artigo Dividendos: O Guia Absolutamente Completo.

Quais são os Riscos de Investir em Ações?

Quando você está comprando uma ação, você está comprando uma parte da empresa. Os preços das ações refletem, ao menos na teoria, o valor dessa empresa. Porém o que acaba acontecendo é que nem o preço da ação reflete o verdadeiro valor da empresa. Podem haver mudanças na rentabilidade das ações por causa de notícias ou acontecimentos que dizem respeito a empresa.

Se você escolher investir em uma empresa com sólida perspectiva de crescimento no futuro, visando o longo prazo esse risco passa a ser anulado. Desde de que, é claro, essa empresa de fato cresça e tenha sucesso no futuro. Até lá é necessário “estômago” para tolerar as variações nos preços das ações.

Para diminuir o risco de que uma empresa não obtenha resultados positivos uma ferramenta muito utilizada é a diversificação. É a velha regra de não colocar todos os ovos na mesma cesta. Os riscos diminuem substancialmente ao comprar ações de empresas que atuam em diferentes segmentos.

Porque Investir no Mercado de Ações?

Para ganhar dinheiro, ora bolas. Você pode ganhar dinheiro de três formas:

1. Recebendo dividendos;
2. Vendendo as ações por um preço maior do que o preço que pagou por elas;
3. As duas opções anteriores.

Essas informações são essenciais para entender melhor como funciona o mercado de ações. Agora está na hora de falarmos sobre como investir no mercado de ações.

Como Investir na Bolsa de Valores

Como Investir no Mercado de Ações

Investir na bolsa de valores não é um bicho de sete cabeças. Na verdade, é justamente o contrário. O grande problema que as pessoas enfrentam no mercado de ações é a falta de conhecimento que falei no tópico anterior. Comprar a vender ações é um processo extremamente fácil é requer apenas alguns passos.

Para investir na bolsa de valores você precisa antes de mais nada uma corretora. As corretoras são instituições que fazem a intermediação das operações de compra e venda da Bolsa. É por meio delas que o investidor tem acesso ao ambiente de negociações na bolsa de valores. Ou seja, para negociar ações você precisa se cadastrar em uma corretora. No guia de corretoras do nosso site você pode encontrar uma lista com as melhores corretoras para atuar na bolsa de valores.

Hoje em dia a compra e venda de ações é feita online. O Home Broker é a ferramenta que você utiliza para comprar ações pela internet. Após abrir uma conta em uma corretora você poderá acessar o Home Broker pelo site dela. A interface costuma mudar de corretora para corretora, mas o funcionamento é o mesmo.

Existem basicamente dois custos envolvidos no investimento em ações: a corretagem e a taxa de custódia. A corretagem é o custo para comprar e vender ações. Toda vez que você comprar ou vender ações a corretora irá lhe cobrar essa taxa. Já a taxa de custódia é o valor que a corretora cobra mensalmente para “guardar” suas ações. Esse valor costuma variar entre R$7 à R$10 na maioria das corretoras. Não há um valor mínimo para investir em ações, existem ações que custam menos de 10 reais. Porém, devido aos custos envolvidos recomende que comece a investir com pelo menos R$1000.

Dica: Utilize simuladores de carteiras virtuais (investir sem usar dinheiro de verdade) para praticar como comprar ações. Essas carteiras simulam o Home Broker das corretoras, sendo uma ótima maneira de aprender como funciona a parte operacional da negociação na bolsa de valores. Para a BM&FBovespa uma excelente opção de simulador é o FolhaInvest.

Uma alternativa para aqueles que não querem investir diretamente no mercado de ações são os fundos de investimento.

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento

Além do investimento tradicional em que você abre uma conta em uma corretora e escolhe suas próprias ações você pode optar por investir através de fundos de investimentos. Os bancos e corretoras oferecem este serviço em que um gestor irá realizar os investimentos, ou seja, ele irá decidir quais ações comprar e quando comprá-las/vendê-las. Os recursos do fundo são compostos pelo agrupamento dos recursos de investidores, chamados cotistas. Ao comprar uma cota de um fundo, portanto, você estará juntando o seu dinheiro ao dinheiro de outras pessoas para que o banco/corretora invista para você.

Para quem não tem tempo de aprender o funcionamento do mercado de ações os fundos de investimento são a melhor opção. Apesar se ser possível sofrer perdas investindo em fundos, assim como poderia ocorrer se você investisse diretamente, você não sofrerá grande perdas porque os fundos são altamente diversificados. Os fundos de investimentos passam pelos mesmos altos e baixos das bolsas, mas são mais seguros graças as reações dos profissionais responsável pela sua gestão.

Ganhar dinheiro na bolsa de valores é sem dúvida algo emocionante, de modo que, investir através de fundos de investimento pode ser um tanto entediante e monótono. Mas caso você seja um investidor iniciante esta é a melhor forma para enriquecer de forma segura. Até você aprender como o mercado de ações funciona esta é a melhor alternativa.

Para quem tem pouco dinheiro os fundos também são uma ótima opção pois possibilita a diversificação, uma vez que um valor mínimo é necessário para investir no mercado de ações. Considere que você tenha R$100 para investir. Como ele você só poderia comprar ações de uma única empresa, enquanto num fundo de investimento ele seria distribuído em no mínimo 20 empresas diferentes. Dessa forma no máximo 10% do capital estaria investido numa mesma empresa.

Conclusão

Muitas pessoas quando entendem que é possível ganhar dinheiro na bolsa de valores deixam de lado o estudo e vão logo para a parte prática. Busquei neste artigo introduzir o tema, mas ainda há muito para ser aprendido antes que você possa começar a investir diretamente, ou seja, sem ser através de fundos de investimento. Uma boa forma de continuar é dar uma olhada nessas 5 coisas que você precisa saber para investir em ações. Com o tempo você aprenderá estratégias testadas e comprovadas para investir diretamente no mercado de ações. E se você por um acaso tem medo ou receio de de investir em ações, recomendo que leia este artigo.

Espero que esse artigo tenha sido útil e desejo, de verdade, que você deixe um comentário para eu saber se você tem alguma dúvida sobre o assunto.

(crédito das imagens: shutterstock.com)